Archive for outubro, 2010

NFL Fantasy Files

Bom, esse é antigo, mas sempre vale a pena dar mais uma espiada… e pra quem não viu, curtir, óbvio. É uma série de comerciais do fantasy da NFL.com junto com a Reebok pra divulgar o jogo. Pra isso, criaram montagens muito bem feitas dos jogadores mostrando coisas incríveis de se fazer em suas posições, para que a galera os escolhessem no draft. É muito bem feito e criativo! Vou colocar 2 vídeos que são compilações de 2 anos… acredito que 2008 e 2009.

Até o próximo post e tchau!

outubro 25, 2010 at 2:31 am 3 comentários

Look What I Did – My First Time (2003)

Pra não passar o domingão em branco, vamos falar dessa banda foda, Look What I Did! Banda originária de Tennessee, Nashville, que já foi relocada pra Los Angeles e depois voltou pra terra natal.

Esse é o 1º trabalho deles… saiu como LP e em quantia pequena, mas a demanda popular fez com que fosse relançado anos depois, com capa diferente dessa, que é meio polêmica.

Acho que o maior atrativo dessa banda é a mistura que eles fazem, tanto no instrumental quanto no vocal. Eles misturam jazz/fusion, metal, hardcore… tem partes melódicas simplesmente geniais no meio de um caos de tempos quebrados. Essa facilidade de transição deles é de assustar… e o vocal segura a bronca cantando tudo com um timbre bem foda. Eu digo que não ligo pra letras e não ligo mesmo… mas as letras do LWID são engraçadas, polêmicas… do caralho! Nesse disco dá pra encontrar tudo… bagaceira, música lentinha (Feast Of Breath and Teeth), uma espécie de sátira da Buddy Holly do Weezer (Last Call For Rufenol) que ficou muito foda. E quando falo do lado cômico, já dá pra perceber nos nomes das músicas… por exemplo I Beat God At Tae Kwon Do (eu ganhei de deus no tae kwon do) é muita doença! Tem que abrir a cabeça pra ouvir essa banda… não adianta ficar cheio de preconceitos que você vai acabar perdendo algo obrigatório de se ouvir, pelo menos pra conhecer.

Mais pra frente eles foram mais reconhecidos e começaram a fazer mais shows… mas o My First Time foi muito bem elogiado por famosos zines de música. Não desista no caos do começo de algumas músicas no começo… as coisas entram nos eixos de forma bem surpreendente.

A banda hoje não é a mesma da época desse álbum… mas comento isso melhor depois. Só pra constar, o batera da época, Miles McPherson, agora toca pra Kelly Clarkson. Tá, ela é gata… mas esse tava afim de fazer uma grana. E bom lembrar que esse disco foi totalmente produzido por eles com a grana do próprio bolso.

Outra curiosidade… a banda não acabou… depois desse, tem mais 2 CDS, um lançado ano passado. E mesmo assim o vocal, Barry Donegan, que é engajado politicamente, vai concorrer pra ser vereador em Tennessee em 2011… então, se você é daí, vote nele.

Nota: 8,5

Top 3:

1. Zanzibar 1: The Dry Mouth Horse that Died at the Watering Hole

2. Lipstick Liaisons

3. Last Call For Rufenol

O MySpace dos caras é o www.myspace.com/lookwhatidid e lá vocês podem ouvir Zanzibar 1 e Shadowboxing (To Stay Fit) desse disco.

Foi foda achar coisa dessa época dos caras no youtube! Mas fiquem aí com Zanzibar 1 ao vivo e um naquele esqueminha de imagens de Cupid Full Of Eros.

Até o próximo post e tchau!

outubro 25, 2010 at 2:09 am Deixe um comentário

This is Sportscenter

Bom, nao vou falar muito aqui porque vou encher de vídeos. Mas, pra quem não sabe, Sportscenter é um famoso programa esportivo da ESPN que resume tudo o que aconteceu no dia. Temos nossa edição aqui, mas esses comerciais que vou colocar aqui são da ESPN americana mesmo. São comerciais cômicos com os jogadores mesmo na redação do Sportscenter fazedo as coisas como no esporte em que praticam. Muito bom! Só pra avisar, são em inglês sem legenda… e são bem curtinhos (30s)

Landon Donovan

Larry Fitzgerald (WR, Arizona Cardinals)

Josh Hamilton (CF, Texas Rangers)

Usain Bolt

David Wright (3B, New York Mets)

Jorge Posada (C, New York Yankees) e David Ortiz (DH, Boston Red Sox)

Matt Ryan (QB, Atlanta Falcons)

Tem outros legais… fica pra uma outra parte!

Até o próximo post e tchau!

 

outubro 23, 2010 at 2:43 am 3 comentários

Top 5 Guitarristas Que Cantam

Mais uma parte do Top 5…. demorou, mas saiu! E dessa vez com direito a um Wild Card, porque não deu pra ficar em 5! Tocar guita e cantar não é uma coisa fácil… claro que se forem acordes no mesmo tom da voz, dá pra ir sossegado… mas tem muita gente que vai além:

1. Daniel Johns (Silverchair, The Dissociatives)

Podem falar o que quiserem, é o meu preferido. Antes que venham com preconceito com a banda por causa de uma música ou por ser mais “moderna”, ouçam a discografia do Silverchair e veja o que esse monstro é capaz de fazer. Não, ele não tem nenhum guita de apoio… e leva as melodias da música na guita cantando (muito bem) ao mesmo tempo. A criatividade dele transcende qualquer compreensão… já passou por tudo quanto é estilo e, ainda assim, todos únicos… e no começo em uma idade bem baixa. Usa sua primeira guitarra até hoje… usa várias guitas com afinações diferentes… E, A, D, Db, C, B e por aí vai. Primeiro lugar mais que merecido vai pra ele! E não só eu que acho isso… a revista Rolling Stones já chamou ele de Jimi Hendrix atual e o Angus Young deu pra ele uma Gibson SG (que ele usa em E) reconhecendo o talento do cara.

2. Robb Flynn (Machine Head)

Esse é outro monstro. Não tem muito o que falar! Peguem pra ouvir o CD ao vivo do Machine Head, Hellalive, e vocês entenderão o porquê dele estar aqui. O cara toca metal em um nível bem foda e tem um berro muito foda… berrar daquele jeito e tocar junto é pra poucos… fora que o melódico dele é animal também! É isso, peguem pra Machine Head pra ouvir e comprovem.

3. Zakk Wylde (Black Label Society, Pride & Glory, Ozzy)

Como não vou repetir músicos, ele vai entrar aqui nessa categoria. Tirando o quão foda ele já mostra ser só como guitarrista com o Ozzy, corrobora isso na sua banda, Black Label Society em que toca e canta com aquela voz de beberrão… e mesmo que duvidem da capacidade do viking aí, procurem a música Spoke In The Wheel… é lentinha e vão ver que ele é um monstro na voz também. Fora isso teve o projeto muito bom Pride & Glory que só durou um CD, mas vale muito… ainda falarei dele aqui. Dá até dó colocar o deus Zakk aqui, mas fui na questão de gosto mesmo.

4. Jimi Hendrix

Mais um mito! Porra, foi muito foda fazer esse Top! O canhoto aí tocava muito e enquanto cantava pra caralho… e quando digo “tocar”, digo solos completamente coerentes com a base da música. Ele não gravou músicas, deixou legados pra humanidade! Hoje em dia ouço dificilmente, mas o que é bom tem que ser reconhecido… já ouvi muito e o 4º lugar fica pra ele (Podem cornetar à vontade).

5. Jerry Cantrell (Alice In Chains, Solo)

Apesar de ser criado em um ambiente de música country, quando chegou aos 17 anos começou a curtir um rock e aí surgiu o Alice In Chains na onda grunge dos anos 90. O vocal mesmo do AIC é o falecido Layne Staley, mas o Cantrell cantava muito som e podem notar que na maior parte dos sons são os 2 cantando juntos… o que é um dos maiores atrativos da banda na minha opinião. O cara é criativo, canta MUITO e proporcionou o melhor acústico de todos os tempos… então o 5º lugar fica com ele.

Wild Card: Bradley Nowell (Sublime)

O falecido Nowell deixou seu legado na música também. Não muitas coisas de nível de dificuldade alto, mas o que pega aqui é a criatividade na hora de criar os sons… misturas até não aguentar mais… punk, ska, reggae, dub, hardcore, o que quiser. Fora isso, cantava bem e tinha o que, pra mim, é um dos timbres mais marcantes da história.

Como esse post foi muito foda, com certeza vou esquecer de alguém nas menções honrosas… mas vamos lá: Josh Homme (Queens Of The Stone Age, Eagles of Death Metal), Dave Grohl (Foo Fighters), James Hetfield (Metallica), Chuck Schuldiner (Death), David Gilmour (Pink Floyd), Dave Mustaine (Megadeth), Tim Armstrong e Lars Frederiksen (Rancid), Mike Vennart (Oceansize), Jack Black e Kyle Gass (Tenacious D), Stephen Brodsky (Cave In), Kurt Cobain (Nirvana) e Matthew Bellamy (Muse, no começo).

Claro, não deixando de fora alguns fodas como Eric Clapton, B.B. King, Steve Ray Vaughan e mais do estilo que não sou muito conhecedor… mas os caras mandam muito!

E casos como o Chino Moreno (Deftones) que toca em algumas poucas músicas ou Dave Navarro que só cantou no solo, não levei em conta.

Coloquem aí nos comentários o Top 5 de vocês! E me lembrem caso eu tenha esquecido de alguém!

Até o próximo post e tchau!

 

 

outubro 23, 2010 at 2:26 am 3 comentários

The League (2009-presente)

E aqui estamos pra falar da série The League, produzida pelo FX e tendo pessoas que já escreveram e digiriram Seinfeld e Curb Your Enthusiasm por trás. É uma sitcom que teve uma 1ª temporada de 6 episódios e agora está na 2ª que terá 13, mas ainda tá rolando.

O elenco é bom… bons atores e BOAS atrizes… o seriado gira em torno de 5 caras fanáticos por fantasy football. Tem o Pete, que é o detentor de 3 títulos; Kevin, que é um advogado que usa sua influência em prol do fantasy, mas que tem a esposa Jenny, que é o verdadeiro cérebro por trás do time; Ruxin que também é advogado e nunca ganhou um título… a esposa dele é feita pela Nadine Velazquez (lembrar do My Name Is Earl?) e é bem restrita com regras em casa, o que sempre acaba atrapalhando ele; o Taco, irmão do Kevin, feito pelo Jon Lajoie, que está sempre chapado e nem sabe direito o que se passa no futebol americano, mas já ganhou um título; por fim o Andre, cirurgião plástico rico que é o motivo de piada dos caras… é o bobão da galera.

Recomendo essa série mais pra quem curte fantasy… as situações realmente batem! Claro que não chegamos nos limites deles, mas dá pra reconhecer. A série tem um ritmo, além de ter aparições de algumas estrelas da NFL. Não é uma série de cascar o bico, mas tem umas partes muito fodas. O que acho mais legal é que ninguém ali é nada demais… são só caras normais como os que jogam fantasy e levam a sério. Pra ter garantido 13 episódios na 2ª temporada, acredito que o nível tenha aumentado. Vale a pena dar uma olhada… mesmo que não chore de rir, é no mínimo legal de ver!

Nota: 7,5

Deixo vocês aí com um trechinho do 1º episódio, com direito às nóias deles e música do Lajoie!

Até o próximo post e tchau!

outubro 23, 2010 at 1:21 am 1 comentário

The Chariot – Clipe de David de La Hoz

E os bons cristãos atacam novamente! O CD novo deles, Long Live, está marcado pra sair dia 23/11, mas já está rolando por aí o 1º clipe desse novo álbum, David de La Hoz! E, puts, os caras já estão mostrando que evoluiram mais uma vez… caos cada vez melhor! E esse clipe aí foi feito em plano sequência, um take só… ficou bem legal a forma com que vão andando pelo estúdio e a galera vai trocando de lugar… OBRIGATÓRIO assistir!

E podem ter certeza que esse som estará no Top 3 quando sair o disco e eu falar dele aqui. Mas, não só pelo som, esses caras são muito loucos! Não dá pra acreditar em um cristianismo desse naipe ahhaahha. Pra não perder a viagem, vejam a apresentação que eles fizeram em uma lojinha! Muito foda! Bagunça!

E, nota mental, começar a postar mais cedo no blog pra voltar ao ritmo de antes. Deixar pra hora que estou deixando não está dando muito certo! hahahaha

Até o próximo post e tchau!

outubro 21, 2010 at 2:27 am Deixe um comentário

Dave Navarro – Trust No One (2001)

Dave Navarro é com certeza um dos meus guitarristas preferidos… o estilo próprio que ele cravou no Jane’s Addiction e depois a passagem para algo mais sombrio no CD One Hot Minute do Red Hot Chili Peppers mostra a versatilidade e criatividade desse cara… e, pra mim, são os fatores que mais contam.

Depois de ser despedido do Red Hot pelo vício muito intenso em heroína, ele veio com a idéia de lançar vários materiais que tinha com o nome de Spread… mas o nome já estava registrado, então resolveu ir com o próprio nome mesmo. Mais pra frente ele lançou um programa de TV chamado Spread TV, mas isso fica pra outra hora.

Ele realmente viu-se perdido na heroína e achou que precisava dar uma limpada na vida… aí resolveu escrever materiais novos e colocar o coração no negócio mesmo, mostrar para as pessoas que ele tava em pé ainda.

E o resultado, pra mim pelo menos, foi melhor que o esperado. Não é nada virtuoso na guitarra… são músicas bem construídas onde escreveu as letras, cantou, tocou guita e baixo e co-produziu… mergulho no negócio mesmo. Não é aquele disco “PUTA QUE PARIU”, mas é muito massa de ouvir. A voz dele encaixou bem com o estilo de som, que é bem sussa. Claro que você acha um pouquinho de Jane’s ali, Red Hot aqui, mas o cara conseguiu transformar isso em um todo dele. As letras mostram bem tudo o que ele estava enfrentando… o afastamento dos amigos e familiares, a solidão, etc., causados pelo vício e por experiências nada agradáveis como ver sua mãe e sua tia serem assassinadas na frente dele quando era jovem. Levantou e surpreendeu todo mundo com esse álbum. Contou com a ajuda de músicos como Matt Chamberlain, Chad Smith, etc. Entre as músicas, tem um cover da Venus In Furs (do Velvet Underground) que ficou bem massa, mesmo eu odiando os que a fizeram.

Mesmo gostando do resultado, depois ele disse que prefere fazer parte de um todo… foi legal, mas solo não é pra ele hahahaa.

Nota: 8

Top 3:

1. Slow Motion Sickness

2. Avoiding The Angel

3. Hungry

O site oficial dele é o http://6767.com/.

Vamos aos vídeos… na ordem do Top: começando com Slow Motion Sickness só com fotos aleatórias, Avoiding The Angel com a capinha do CD e o clipe oficial de Hungry pra fechar, com participação da Carmen Electra (que ele já foi casado).

Tem o clipe oficial de Rexall também, só procurar no youtube.

Até o próximo post e tchau!

outubro 21, 2010 at 2:14 am Deixe um comentário

Posts antigos


uruca

Sobre o blog:

Eu sou o uruca (Lucas) e esse blog é sobre esportes (NFL, NBA, MLB, UFC, etc), games, seriados, filmes, bandas, etc. Tudo que eu curto (ou nem tanto) vem pra cá. Divirtam-se.

Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 3 outros seguidores