Super Bowl XLV

fevereiro 5, 2011 at 12:43 am 2 comentários

E chegou a hora!

É isso aí, hora do evento que creio ser o maior do ano em que não tem copa do mundo ou olimpíadas, Super Bowl, em sua 45ª edição. Os EUA e uma parte do mundo, param pra ver, os índices de audiência são absurdos e um spot pra comercial de TV de 30 segundos custa, esse ano, 3 milhões de doletas. Dessa vez o evento será em Arlington, TX, no novo Cowboys Stadium, triunfo da arquitetura e gasto de verdinhas da história do esporte. Foi lá que rolou o All-Star Game da NBA ano passado e bateu o recorde de público. Vamos dar uma olhada no que vem pela frente então.

Antes de mais nada, o SB rolará exclusivamente no BandSports com a narração de Ivan Zimmermann e comentários de Paulo Mancha e Silvio Santos Jr. e a cobertura começará às 2ohrs.

Por que o Super Bowl é um evento tão grandioso? Começa pelo esporte que, durante os anos, foi se tornando o principal dos EUA e está ganhando um espaço cada vez maior em outros países, principalmente aqui no Brasil. E vamos ser sinceros, o futebol americano é um esporte injusto (modo de dizer). Times melhores ficam pra trás porque obrigatoriamente o líder de cada divisão irá para os playoffs (foi o caso do Seahawks esse ano). Mas isso existe nos outros esportes também… só que na NBA ou MLB há séries melhor de 7, nas quais o melhor time acaba prevalecendo jogo a jogo. Na NFL, um jogo define tudo! Foi o caso da temporada perfeita do meu Patriots, 18-0, que culminou em uma derrota para o Giants no único jogo que não podia perder! E não são 80+ ou 160+ jogos… são 17, então você tem que dar o sangue em todos e não pode se dar ao luxo de ter uma sequência ruim. Uma dessas vai te afundar.

O Jogo da vez é Pittsburgh Steelers (AFC) vs. Green Bay Packers (NFC). Ambos merecem estar ali e promete ser mais um jogo histórico. Ambos com ataque e defesa em ótima forma. Nem consigo imaginar o quanto os técnicos tiveram que estudar… não é questão de ter um QB bom, mas de ter toda uma complexidade envolvida nisso.

Ben Roethlisberger

Começando pelos ataques então… pelo lado do Steelers temos o QB Big Ben Roethlisberger, jogador problemático fora de campo (com processos por assédio sexual ou estupro) que, acredito eu, impede ele de ter toda a badalação que Peyton Manning ou Tom Brady tem. Uma liga de esportes não pode colocar alguém com esse tipo de conduta como um ser exemplar, certo? Mas ele dá um jeito. É a 3ª aparição do time de Pittsburgh no SB desde 2004, quando o Big Ben entrou no time. Nas outras 2 vezes, o Steelers levou, em um deles o Roethlisberger tinha 23 anos. Esse ano, mesmo ficando 4 jogos sem jogar por suspensão (suspeita de estupro de uma estudante de 20 anos), colocou 3.200 jardas, 17 TDs e apenas 5 INTs. Conta com alvos como os WR Mike Wallace, que mesmo ainda novo já está destruindo com um estilo explosivo à lá DeSean Jackson, o veterano Hines Ward e o TE Heath Miller. Nos playoffs ainda achou os calouros Antonio Brown e Emmanuel Sanders para enfrentar as duras defesas do Ravens e Jets. Pro jogo corrido, o sensacional RB Rashard Mendenhall, com 1.273 jardas e 13 TDs. Na linha ofensiva, e preocupação por um tempo, o calouro C Maurkice Pouncey mandou muito bem, dando tempo para o gigante trabalhar.

Aaron Rodgers

Do lado do Packers temos esse outro QB que recebeu a dura missão de substituir a lenda Brett Favre para comandar o ataque. Aaron Rodgers o fez com maestria, não deu nem tempo dos cabeças-de-queijo sentirem saudades do Favre. Essa temporada anotou 3.912 jardas, 28 TDs e 10 INTs, além de correr 356 jardas anotando 4 TDs. Nos alvos temos também um ágil, Greg Jennings, o veterano Donald Driver e também usou bastante outros alvos como James Jones e Jordy Nelson (também retornardor de kickoff), todos WR. O Green Bay sofreu de muitas contusões nessa temporada, incluindo o principal RB Ryan Grant e o TE Jermichael Finley, que prometia um ano destruidor. Mesmo assim o time foi se reestruturando, o RB Brandon Jackson levou bem durante a temporada e nos playoffs foi a hora da estrela do novato #44 James Starks brilhar. Um diferencial do Packers no jogo corrido é ter o FB John Kuhn, que além de ser um bom bloqueador, sabe atacar, o que confunde a defesa. Na linha ofensiva tivemos um ótimo trabalho do OT Chad Clifton e do G Bryan Bulaga.

E na defesa? Estamos falando das duas melhores defesas da liga na temporada, com o Steelers em 1º. E antes de olhar melhor isso, vamos falar de alguns duelos desse SB. Rodgers vs. Big Ben, Matthews vs. Polamalu (cabeludos) e Dom Capers vs. Dick LaBeau, os coordenadores defensivos. Eles não são creditados como criadores, mas foram grande parte do desenvolvimento do esquema de defesa 3-4 zone-blitz, quando ambos trabalhavam em Pittsburgh. O Steelers é famoso defensivamente desde a década de 70 e a Steel Courtain (cortína de ferro), considerada a melhor defesa de todos os tempos. Quando Dom Capers foi para Green Bay, encontrou difiiculdade em estabelecer o esquema 3-4 por falta de bons jogadores, mas agora conseguiu encaixar, mesmo encarando várias contusões.

Pra explicar rapidamente (ainda farei um post sobre isso), o que é a defesa 3-4? É o tipo de defesa que tem na linha de scrimmage 1 NT no centro com um DE de cada lado. Não é o caso de DEs agressivos como Julius Peppers, são como DTs um pouco mais velozes. Aí, em vez de ter 2 OLB e 1 MLB, são 2 ILB, e é aí que a coisa confunde. Os DEs tem aquels tarefa de ir destruir o QB e ganhar o sack… o LB não necessariamente. Pode ir, pode fazer cobertura e conta com 2 MLBs contra a corrida. A defesa mais tradicional é o 4-3, com 2 DT e 2 DE na linha de scrimmage e 3 LBs atrás (2 OLB e 1 MLB).

A 3-4 zone-blitz é um tipo de jogada que coloca os LBs e até jogadores da secundária para apressar o passe e coloca os homens de linha para fazer cobertura, coisa que possibilitou o NT B.J. Raji de ter uma interceptação para TD na final da NFC. Tanto na forma de zone-blitz como pura, o esquema 3-4 foi ficando cada vez mais popular pela sua versatilidade, que tem seu preço: um corpo de 4 LBs bons e flexíveis. Vamos ver as defesas agora.

SS Troy Polamalu

O jogador defensivo do ano (embora muitos discordem e coloquem Clay Matthews como tal) e detentor do cabelo que vale U$1 mi, SS Troy Polamalu. Só ele já é motivo de preocupação para o Packers. Ele sabe fazer blitz, sabe fazer cobertura, consegue sacks, tackles, interceptações e foi ele quem forçou o fumble decisivo no jogo contra o Ravens. É um dos melhores jogadores de defesa da NFL no momento. Você nunca sabe o que ele vai fazer, mas ele sabe, porque lê extramamente bem o ataque. A linha de defesa tem o pro-bowler DE Brett Keisel. E o corpo de LBs é simplesmente o melhor da NFL. Os OLBs: o sujo, porém eficiente James Harrison (10 sacks, 6 FF) e LaMarr Woodley (10 sacks e 3 FF); os ILBs: James Farrior (109 totais tackles e 6 sacks) e Lawrence Timmons (135 tackles totais, 3 sacks e 2 INTs). Não tem o que falar né? Pra quem quer jogar no esquema 3-4, não podia pedir por LBs melhores. Aaron Rodgers deve estar mergulhado em fitas de jogos pra saber como evitar esses monstros ou, pelo menos, amenizar a carnificina. Os CBs são legais também, mas o núcleo da defesa de Pittsburgh está onde deve estar: 4 LBs fudidos + 1 SS pra fazer o rush… como você vai estabelecer de onde vem as porradas?

OLB Clay Matthews III

A defesa do Green Bay Packers não fica muito atrás não, permitindo apenas 15 pontos por jogo (2º atrás dos 14.5 do Steelers). Aí o time também sofreu com contusões, mas também se reergueu com o excelente trabalho do coordenador defensivo Dom Capers. A linha defensiva conta com o Cullen Jenkins, B.J. Raji e Ryan Pickett. Acho essa linha melhor que a do Steelers. Já o corpo de LBs conta com o monstro OLB Clay Matthews que conta com um fator de infiltração inexplicável e anotou 13.5 sacks na temporada. Outro LB de destaque é o ILB A.J. Hawk, com 111 tackles totais e 3 INTs. Dá pra citar Demond Bishop também, que demonstrou um bom nível de jogo nesse ano. Agora vem a secundária, a qual a do Packers melhor. O veterano CB Charles Woodson mandando bem todo mundo já esperava, mas tivemos o aparecimento do CB Tramon Williams que mandou muito nos playoffs e o aparecimento de outro CB, o novato Sam Shields. A possibilidade de usar o Shields permite que o Capers utilize a velocidade e leitura do jogo do Woodson para blitz de CB, coisa que ele sabe fazer bem. Fora isso, tem a excelente cobertura proporcionada pelo FS Nick Collins.

Resumo da ópera? Pra mim, o favoritismo está com o Pittsburgh Steelers. QB mais experiente, RB melhor, 4 LBs fodas e o melhor SS da liga. O QB Aaron Rodgers enfrentará seu 1º Super Bowl e, com isso, vem uma pressão imensa. Uma pressão psicológica ou do Harrison e Woodley fungando no cangote o fazendo comer grama. Se o QB do Packers conseguir driblar um pouco dessa pressão e transferir sei indescutível talento para o jogo final, as coisas podem mudar. O uso de múltiplos alvos, até mesmo do Jackson no screenpass, pode pegar a secundária do Pittsburgh de surpresa. Tem que ver onde o Polamalu está e não enrolar pra passar a bola.

Mesmo com maior experiência, o alto nível de cobertura do Green Bay pode dar dor de cabeça para o Big Ben. O LG de Pittsburgh vai ter que dar um jeito de segurar o Clay, porque, se não, o bicho vai pegar. A pressão do Packers não é algo fácil de encarar. Tudo bem que você pode pegar como exemplo aquele passe do Roethlisberger para o Santonio Holmes no SB contra o Cardinals com 3 na cobertura na endzone. O Big Ben é frio, calculista e preciso, mas não colocaria como uma vantagem tão absurda não. Green Bay tem muitos jogadores que estão mostrando serviço há pouco tempo e vão dar o sangue de uma forma inacreditável nesse jogo, se não sucumbirem ao nervosismo.

Se eu falar Steelers, vocês dirão que estou indo no mais certeiro e tirando o meu da reta. Se eu falar Packers, falarão que estou do contra. Então tanto faz. Mas, na minha opinião, no duelo dos cabeças-de-queijo vs. toalhas amarelas, quem leva é o Green Bay Packers pela força de vontade e garra que mostrou. O Giants levou na MLB com vários remendos e boas decisões dos técnicos e acredito no mesmo aqui. Essas ousadias, o “se virar com o que tem” são uma puta virtude e Aaron Rodgers está merecendo esse 1º anel no dedo.

Quem eu quero que ganhe: Packers

Quem vai ganhar: Packers

A título de curiosidade, o hino será cantado pela Christina Aguilera e o show do intervalo será do Black Eyed Peas.

E esse domingo não se resume a isso não. Ainda temos UFC 126 Anderson Silva vs. Vitor Belfort 1h e o clássico Palmeiras vs. Corinthians 17hrs.

Até o próximo post e tchau!

Anúncios

Entry filed under: NFL.

Bayonetta Blue Mountain State (2010-presente)

2 Comentários Add your own

  • 1. Letchee  |  fevereiro 6, 2011 às 2:25 pm

    Sensacional moroso! cheeseheads day!

    Responder
  • 2. Walney Batista  |  fevereiro 12, 2011 às 3:25 pm

    OLÁ ESTOU COMEÇANDO UM TRABALHO,GOSTARIA QUE VOCÊ TAMBÉM MIM SEGUISSE PARA ENRIQUECER AINDA MAIS A MINHA PÁGINA.uM GRANDE ABRAÇO!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


uruca

Sobre o blog:

Eu sou o uruca (Lucas) e esse blog é sobre esportes (NFL, NBA, MLB, UFC, etc), games, seriados, filmes, bandas, etc. Tudo que eu curto (ou nem tanto) vem pra cá. Divirtam-se.

Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 3 outros seguidores


%d blogueiros gostam disto: